Que fim levou: novidades do Google Glass Enterprise Edition

0
388

No ano de 2015, a gigante Google precisou repensar um de seus produtos mais inovadores, o Google Glass. Agora, o dispositivo se chama Google Glass Enterprise Edition.

O GOOGLE GLASS

A antiga versão se tratava de um wearable que permite a tecnologia de um computador dentro de um óculos, mas o mercado não estava preparado para tal evolução.

Algumas das razões pelo fracasso do lançamento foram: a liberação do produto sem estar com todas as pontas ajustadas, o design que não deixava com aspecto cool e as questões sobre tirar a privacidade, que ficaram no ar.

Por isso, ao invés de descontinuar todo o desenvolvimento, a Alphabet – companhia-mãe da Google – trouxe a questão pra dentro de casa e voltou para uma das principais questões: seu público.

GOOGLE GLASS ENTERPRISE EDITION

Os clientes e usuários agora são outros, o Google viu que com a utilização do wearable pelos funcionários de chão de fábrica e até mesmo médicos aumentavam a produtividade e diminuíam os erros.

Foi a oportunidade encontrada no meio da crise. Empresas como Boeing, DHL, GE e Volkswagen receberam os protótipos e agora mais de 50 outras utilizam o headset.

Sua utilização facilita ao médico, por exemplo, acompanhar o histórico de seu paciente enquanto conversa com o mesmo, além de registrar todo o atendimento no consultório.

Já para os usuários das fábricas, a nova edição do óculos consegue fornecer um manual de instrução, dizendo como a tarefa deve ser feita, diminuindo problemas com erros.

É a tecnologia sempre encontrando espaços para melhorar e aprimorar os serviços que precisam ser entregados.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA