Mitos e verdades sobre a gravidez

0
1714

Seja mãe de primeira viagem ou se já tiver experiência na coisa, basta anunciar que está grávida que a mulher, imediatamente, passa a ser bombardeada com um turbilhão de informações. É tanta coisa que, na maioria das vezes, fica até difícil decidir no que acreditar. Por essas e por outras, o blog Netsabe separou para as gestantes algumas das crendices mais comuns que são reproduzidas por aí e conta, especialmente pra você, quais são mitos e quais são verdadeiras.

prenhe

“Sentir azia é sinal de que o bebê será cabeludo” – MITO

A única coisa que vai definir a quantidade de pelos no seu bebê só tem um nome: a genética! Sentir azia durante a gravidez é um sintoma totalmente normal, relacionado às altas taxas de progesterona que a gestação proporciona.

“Bolacha água e sal alivia mal-estar e salivação” – VERDADE

biscoitoaguasal

Parece estranho, né? Mas é verdade, sim. A sensação de mal-estar pode melhorar ao ingerir alimentos leves, como frutas e alimentos com pouca gordura, como é o caso das bolachas de água e sal.

“Barriga pontuda é menina; arredondada é menino” – MITO

Definitivamente não existe nada de científico nesta afirmação e o formato da barriga, de maneira alguma, influencia no sexo do bebê. A forma que a barriga toma durante a gestação depende de uma série de fatores, como o tamanho do bebê, a posição em que ele se encontra dentro do útero, a quantidade de líquido amniótico, o número de bebês, o tamanho e formato da bacia óssea da mulher e o formato prévio da silhueta corporal da gestante. Risco na barriga também não significa que o bebê será moreno.

“Ficar sem comer aumenta o enjoo” – VERDADE

Ficar sem se alimentar por muito tempo pode aumentar o enjoo e mal-estar da gestante. É importante comer de maneira frequente, com refeições leves e pouca gordura.

“Seu filho vai nascer com cara de pizza” – MITO

12post_144324491

Sim, ainda tem gente que acredita que não satisfazer os desejos da mulher grávida influencia o formato do rosto da criança. Essa informação não passa de superstição com gênese, muito provavelmente, nas chantagens emocionais das gestantes para conseguirem satisfazer seus desejos. As vontades repentinas realmente existem e, segundo alguns estudos ainda em andamento, podem ser reflexos das carências nutritivas do bebê, transmitidos via placenta até o cérebro da mãe.

“Exposição ao sol mancha a pele da grávida” – VERDADE

As alterações hormonais inerentes à gestação provocam aumento da liberação de melanina na pele, o que favorece o aparecimento de manchas. O ideal é que a grávida utilize protetor solar no rosto e, principalmente, na barriga, onde há maior concentração dessa proteína.

“Ingerir bastante cerveja escura aumenta a produção de leite” – MITO

cerveja-preta-não-aumenta-leite

Não existem estudos científicos que comprovem a relação entre a alimentação da mãe e o aumento da produção de leite. No início do século XX, a Inglaterra produzia uma cerveja que levava lactose em sua composição e, daí, surgiu esse mito. A única relação cientificamente comprovada é que o sabor do leite pode sofrer alteração de acordo com a alimentação da mãe.

“Fumar acelera os batimentos cardíacos do bebê” – VERDADE

A nicotina absorvida pela gestante passa para o bebê e isso faz com que seu coração acelere. Ainda, fumar durante a gravidez está associado a abortamentos, malformações fetais, menor peso ao nascimento e partos prematuros.

“Cruzar as pernas pode criar voltas no cordão umbilical e enforcar o bebê” – MITO

É totalmente natural o bebê se enrolar no cordão umbilical conforme se mexe na barriga da mãe e os movimentos dela não interferem, em hipótese alguma, nesse deslocamento. Enforcamentos por cordão umbilical são raríssimos e só acontecem quando o cordão é menor do que o normal.

“Grávidas sentem mais calor” – VERDADE

A gestação acelera o metabolismo, o que faz com que as grávidas suem mais e, consequentemente, sintam mais calor.

“Soprar a nuca do marido enquanto ele dorme transfere o enjoo pra ele” – MITO

Essa dá até vontade de rir, né? É claro e evidente que não existem formas de se passar enjoo para alguém. Sentir enjoo durante a gestação é um sintoma natural e algumas medidas podem ser tomadas para diminuí-los, como evitar muito sal e alimentos gordurosos, evitar deitar logo após a refeição e não consumir chá, café ou chocolate.

“O Netsabe te indica onde encontrar os melhores profissionais para cuidar do seu pré-natal” – VERDADE

O acompanhamento pré-natal é importantíssimo e é a melhor forma de preservar a saúde da mãe e garantir o bem-estar do bebê. Quem cuida dessa parte são os médicos obstetras e o Netsabe te ajuda a encontrar esses profissionais bem pertinho de você. Veja aqui!

BÔNUS – MEIO MITO, MEIO VERDADE
“Grávidas não podem ter contato com gatos”

mulher-gravida-brincando-com-seu-gato-niderlander-shutterstock-0000000000003AE8

As fezes de gato podem transmitir uma doença infecciosa chamada de toxoplasmose, que pode acarretar em malformação do bebê. Mas isso não significa que a grávida deva correr de todos os gatos assim como o diabo foge da cruz! Basta, no início da gestação, realizar uma sorologia que indica a suscetibilidade para a doença e, em caso positivo, seguir as orientações do seu médico. De qualquer forma, quem transmite a doença são as fezes dos felinos e não os pobrezinhos. Grávida ou não, é importante lavar as mãos sempre que entrar em contato com estes animais.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA