Jejum intermitente: é eficaz ou é modismo?

0
342

Hoje, a grande novidade do mundo nutricional é o jejum intermitente. Nele, a pessoa precisa ficar 10, 12 ou 16 horas sem ingerir nenhum tipo de comida, apenas líquidos (água, café ou chás, sem açúcar).

Para os que ainda tem dúvidas, o método não cações, apenas para pessoas diabéticas – nesse caso o acompanhamento de um profissional é obrigatório.

COMO É

O método de jejum intermitente é controlar a alimentação por horário. O mais indicado é o jejum de 16/8, onde a pessoa fica 16h sem comer e tem a “janela da alimentação” de 8h.

O mais indicado é pular o café da manhã e começar a se alimentar apenas às 12h, tendo seu último momento de ingestão comidas sólidas ás 20h.

As 16 horas sem se alimentar precisa ser contraposta por um grande nível de hidratação. Água com gás, sem gás ou saborizadas, chás naturais e café (sem açúcar) são permitidos.

No café, é permitido adicionar óleo de coco ou manteiga, para fornecer uma maior sensação de saciedade.

COMO SURGIU

Jejum intermitente é um antigo costume de algumas religiões, além de ser analisado como prática involuntária dos nossos ancestrais, homo erectus, que precisavam caçar para sobreviver.

Comer não era um hábito diário e isso refletiu nos genes que possuímos, por esse motivo é possível um ser humano sobreviver até 3 semanas sem ingerir comidas, apenas líquidos.

Atualmente, existem diversos estudos que atribuem perda de peso ao jejum, por isso o modismo e a nomenclatura de dieta, mas além de restringir o horário da alimentação, é preciso melhorar os alimentos escolhidos.

Na janela de alimentação, não é tão aconselhável “jacar” se a intenção do jejum for emagrecimento. Mas, há também os benefícios no ponto de vista médico.

A chamada autofagia, estudo que ganhou Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia, é um dos pontos positivos desse método. Ela consiste na renovação de células mortas quando a pessoa está em jejum.

O cientista que descobriu isso é Yoshinori Oshumi, em 2016, encontrando ligação entre o surgimento de doenças como o Mal de Parkison e a Diabetes tipo 2 e a dieta.

Para maiores informações sobre o jejum intermitente, procure um nutricionista, no Netsabe estão os melhores e as melhores clínicas médicas da sua cidade. Confira aqui.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA