Imposto de Renda 2016: saiba as regras e dicas para fazer a declaração

0
1115

Chegou a hora de prestar as contas ao leão! Começa hoje (1) a corrida para a entrega do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2016. Fique atento! Todo contribuinte que teve rendimentos tributáveis superiores a R$28.193,91 em 2015 é obrigado a declarar. Se sua renda ficou abaixo desse valor, você está isento.

Mas é importante ficar atento a este ponto: se você se enquadra em, no mínimo, um dos itens da lista de obrigações abaixo, você precisa fazer a declaração também:

  1. Teve rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil;
  2. Comprou ações na bolsa de valores;
  3. Obteve ganho de capital na venda de algum bem;
  4. Passou a ser residente no país no ano passado.

O prazo para entrega da declaração termina às 23h59 de 29 de abril. Caso entregue depois do prazo ou não declare, poderá ter de pagar multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido, ou uma multa mínima de R$ 165,74. Desde quinta-feira passada, os programas para o preenchimento da declaração e para o envio já estão disponíveis para download em um link no site da Receita Federal.

Confira mais algumas dicas levantadas pelo blog para que você realize a sua declaração com tranquilidade, evite pagar multas e não caia na malha fina:

Fique atento à documentação

imposto-de-renda-2015As empresas tinham até o dia 29 de fevereiro para entregar o informativo de rendimentos aos seus trabalhadores. Caso contrário, estarão sujeitas ao pagamento de R$ 41,43 por documento atrasado. Especialistas orientam para estar com os papéis em mãos na hora de preencher o formulário, a fim de facilitar o processo.

Antecedência

Solicite com antecedência o informe nos bancos e nas prestadoras de serviço. Salários e movimentações financeiras são rendimentos que não se deve deixar de declarar.

Detalhes perigosos

Alguns detalhes podem fazer o contribuinte cair na malha. Se alguém der um carro de presente financiado para outra pessoa, por exemplo, é necessário declarar no nome do pagador.

Comunhão de bens

12-10-07_casamento_06

Casais que se unem com comunhão parcial de bens podem se confundir no momento da declaração. Um dos cônjuges precisa declarar todos os bens adquiridos pelo casal. É errado que um declare o apartamento e o outro declare o carro, por exemplo. Isso só pode ser feito no caso de o bem ser adquirido antes do casamento.

Novidades no processo

cpf

Entre as novidades do IRPF, agora é preciso constar o CPF de dependentes menores de 14 anos (antes a idade era de 16 anos). Outra mudança importante é que, na declaração deste ano, será obrigado a informar o CPF dos prestadores de serviços, como médicos, dentistas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e advogados. Caso não tenha os CPF’s dos profissionais em mãos, é bom correr logo atrás disso.

Software

O programa gerador da declaração do IRPF também tem algumas novidades. Uma delas é que será mais fácil preencher a declaração deste ano porque a Receita adicionou mais itens que podem ser importados da declaração do ano anterior. Isso ajudará a agilizar o processo para muitos contribuintes que declaram há mais tempo. Há mais informações que não precisarão ser redigitadas, apenas os valores atualizados.

Segunda renda

A pressa pode ser inimiga do contribuinte na hora de entregar a declaração do Imposto de Renda. Um dos erros mais comuns costuma ser a omissão de segunda renda. Ao preencher o formulário, muitas pessoas acabam se esquecendo de incluir rendimentos tributáveis além da principal fonte pagadora, como aluguéis, serviços prestados, pensões, uma palestra ou mesmo uma aula particular. Não importa se o valor for baixo, pois a declaração de todos os rendimentos é importante para evitar cair nas garras da malha fina.

Outros erros

Outro erro comum é cometido por pais separados, que acabam não incluindo a renda dos dependentes, como é o caso de pensões alimentícias ou de bolsas de estudo. Erros de digitação, como inverter a ordem de números ou trocar ponto por vírgula, são comuns e podem ser um transtorno para o contribuinte.

Ajuda profissional

Contador

Para não ter erro, o ideal é que você busque os serviços de um contador que possa te ajudar com a declaração. Esses profissionais têm a capacidade de identificar com certeza se a sua documentação está toda completa e se é aceita como comprovação pela Receita Federal. Eles também podem te dar dicas de como economizar com o imposto de renda nos próximos anos sem passar por cima de qualquer lei. Encontre contadores em sua cidade com a ajuda do Netsabe. Basta clicar aqui.

O blog Netsabe recomenda a todos que façam a declaração com calma e sem pressa para ser o primeiro a fazer a entrega ao fisco, porque não há pódio nem medalha. As restituições são pagas por ordem de recebimento. A partir de junho começam os reembolsos referentes ao primeiro lote. Os seis seguintes saem a cada mês, até dezembro.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA