Está se sentindo mal? Pode ser o horário de verão

0
281

Todo mundo já ajustou seu relógio? O horário de verão aumentou 1 hora desde o dia 15 para alguns estados brasileiros.

Essa tática é realizada para economizar energia – apesar de ter perdido sua efetividade durante os anos.

A data para acabar com o horário diferenciado é 17 de fevereiro, mas até lá algumas pessoas podem se sentir fisicamente mal com essa diferença.

Náuseas, dores de cabeça, sono excessivo são alguns sintomas das pessoas que tem predisposição genética a serem mais vespertinas, de acordo com a descoberta recente.

Os ganhadores do Nobel de Medicina, os americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W Young, provaram cientificamente que cada pessoa possui seu “relógio biológico”.

Com isso, descobrindo que a capacidade de certos indivíduos está diretamente ligada a seu horário de acordar.

COMO DESCOBRIR

Foi criado um teste pelos alunos da USP que alertam se o seu cronotipo é de pessoas que tem dificuldade para acordarem cedo ou se manterem alertas a tarde.

Com pesquisa realizada, foi constatado que metade dos brasileiros se sentem mal com a mudança horária e, apenas 25% dos 50% conseguem se adaptar depois de um mês.

A outra metade deve persistir com os sintomas até o fim do horário de verão adotado.

O HORÁRIO DE VERÃO PODE ACABAR

Assunto que já foi abordado este ano, mas de acordo com a estiagem, levando as águas que abastecem as hidroelétricas estarem abaixo do nível esperado, será prorrogado.

O Ministério de Minas e Energia afirma que o programa vem perdendo sua efetividade, mas no cenário atual qualquer economia é bem-vinda, jogando a pauta para discussão em 2018.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA