Como investir o seu FGTS inativo

0
450

Como falamos ontem no Giro do fim de semana, o FGTS inativo terá sua primeira fase de pagamento a partir desta sexta-feira e você, que irá receber o benefício, ou algum amigo ou parente que esteja nesta situação, já sabe como irá investir o seu dinheiro?

Pensando na melhoria da qualidade de vida econômica dos nossos leitores, o Blog traz dicas de quais as melhores alternativas para esse dinheirinho extra.

Pague as dívidas

Antes de querer aplicar o dinheiro, aumentar suas posses ou fazer uso para consumo imediato, pague as dívidas! Hoje, no Brasil, contamos com a maior taxa de juros, chegando a 15,01% em 2016. Essa taxa é maior que a porcentagem de rendimento de diversos investimentos que você pode vir a fazer.

Assim sendo, a melhor saída é se livrar dos juros e abaixar suas dívidas.

Poupança

Apesar da poupança ter o pior rendimento de todas as alternativas bancárias, ainda sim é melhor que deixar o dinheiro nas contas do FGTS. Enquanto o seu saldo no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço terá um rendimento de 3% ao ano, a da poupança terá 7,65%. O governo promete igualar ou aproximar esses referenciais, mas enquanto isso, a garantia de que seu dinheiro será melhor aproveitado na poupança é maior.

Tesouro Selic

Se trata de um título oferecido pelo governo através do Tesouro Direto, um investimento de pouco risco, já que sua intenção é emprestar o dinheiro temporariamente para o governo e, as chances de este quebrar, são ínfimas.

Funciona desta maneira: ao aplicar determinada quantia, o investidor só terá ciência do valor que irá retornar quando chegar ao vencimento do título ou quando pedir o seu resgate. Mas não se preocupe, esta opção acompanha a taxa Selic (taxa básica de juros), que é de 13% ao ano, o rendimento está garantido.
Para fazer esta operação é preciso criar uma conta em uma corretora e pagar uma taxa de custódia do título, custando até 2% e 0,3% ao ano, consecutivamente.

CDB

Segue o mesmo princípio do Tesouro Selic, porém você emprestará seu dinheiro para o banco onde comprar o Certificado de Depósito Bancário (CDB). Sua taxa de rendimento é chamada de DI ou CDI, mas sempre acompanha a taxa Selic nos 13% ao ano. Com o intuito de lucrar, não é comum as instituições financeiras ofereceram rendimentos nesta totalidade, por isso, a dica é procurar CDBs que paguem acima de 90% de seu CDI.

O risco deste título é maior que o Tesouro, visto que o banco tem a probabilidade de quebrar maior que o governo do país, porém, caso a instituição em que o seu título foi adquirido declare falência, você será protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante o limite de 250 mil reais de volta ao investidor.

Caso escolha esta alternativa, tenha em mente que não é atrativo retirar o dinheiro antes do vencimento do título, visto que bons CDBs não oferecem liquidez diária. Ao realizar a aplicação, será cobrado Imposto de Renda para resgatar o recurso, que variam de 22,5% a 15%, dependendo da longevidade de seu título.

Em suma, pesquise de acordo com sua quantia disponível, necessidade de retorno e prazo que está disposto a esperar para este resgate qual é a melhor opção de investimento para seu FGTS. Não perca a oportunidade e saiba gerir sua vida financeira com sabedoria!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA